CREATE ACCOUNT

FORGOT YOUR DETAILS?

Alta Disponibilidade com HSRP

terça-feira, 03 janeiro 2017 por

Quando alta disponibilidade se torna uma necessidade, utilizamos os First Hop Redundancy Protocols (FHRPs) que nos permitem configurar mais de um roteador físico para agir como se fossem logicamente um. Existem protocolos proprietários como HSRP, GLBP (Cisco), ESRP (Extreme Networks), além do VRRP que é um protocolo definido pelo IEEE, descrito na RFC5798 e RFC3768

QoS–Policing e Shaping (Parte 3)

quarta-feira, 21 dezembro 2016 por

(Ufa) Para finalizar esta série de posts sobre QoS, vamos falar dos mecanismos usados para controlar a taxa de transmissão em uma interface. Tanto o Policing quanto o Shaping são configurados através do MQC, e identificam infrações (excessos) da mesma forma. Eles geralmente diferem, no entanto, na resposta as violações. O Policing normalmente descarta o

(Mão na massa) Vimos no post anterior as opções de marcações. Agora vamos ver como fazer e usar as marcações para dar tratamento diferenciado para o tráfego. Classification O primeiro passo é fazer a classificação (identificação) do tráfego, e para isso usamos o class-map. No Cisco IOS usamos o MQC (composto por class-map, policy-map e

QoS – Quality of Service (Parte 1)

sexta-feira, 09 dezembro 2016 por

(É uma bagunça) QoS – Quality of Service é uma das partes mais complexas de redes (pelo menos pra mim). A configuração requer dezenas de comandos, e temos várias ferramentas, conceitos e mecanismos que devemos usar em conjunto. Além disso nem sempre é fácil fazer o dimensionamento da solução (quais os tipos de tráfego? quais

Tags: , , , , , , , , ,

BGP Origin Path Attribute e Next Hop Self

segunda-feira, 07 novembro 2016 por

(Mais uma semana começando…) Aproveitando o gancho do post anterior (e a topologia e a configuração…), vamos falar do Origin Path Attribute e do Next Hop Self. O Origin Path Attribute (um dos atributos que os anúncios BGP carregam), sinaliza como a rota foi inserida na tabela BGP originalmente. Podemos ver os códigos do Origin

Rota default no BGP

sexta-feira, 04 novembro 2016 por

(Até a parte fácil é difícil) Existem três formas de adicionar uma rota default na tabela BGP. Vamos usar a topologia e as configurações abaixo, como ponto de partida, e mostrar estas opções. R1: interface Ethernet0/0ip address 10.1.1.1 255.255.255.0!interface Ethernet0/1ip address 10.10.0.1 255.255.255.0!interface Ethernet0/2ip address 172.16.0.1 255.255.255.0!router bgp 10redistribute connectedredistribute staticneighbor 10.1.1.2 remote-as 10neighbor 10.1.1.2

Segue um vídeo-tutorial-demonstração, onde são criados dois switches virtuais (Logical Switch) e um roteador (Distributed Logical Router). Os switches fazem a segmentação layer 2, utilizando VXLAN, e o roteador é utilizado para fazer o roteamento entre estas redes, e também para fazer a comunicação entre o mundo virtual e o mundo físico (usando OSPF). Abaixo

Nos dias de hoje grande parte dos ISPs utilizam o protocolo PPP para prover conexão aos seus usuários, criando assim uma interface virtual entre o CPE (cliente PPPoE) e o concentrador. Muito comum inicialmente nas redes xDSL, atualmente vem sendo implementado em larga escala nas redes Wireless, FTTx, Ethernet, e outras variações. O PPPoE ganhou

Resolvendo equações com o IOS.sh

terça-feira, 12 abril 2016 por

O Cisco IOS é realmente um software poderoso. Já falamos aqui no blog sobre o EEM (Cisco IOS Embedded Event Manager, Verificar em qual porta está um determinado IP, Switch envia email se o processamento estiver alto) e outras funções mais comuns como Comandos para o Cisco IOS File System, Filtrando comandos show no IOS,

TOP